A Medicina Estética está em grande expansão, não só em Portugal, como também no estrangeiro. Em poucas palavras, esta especialidade foca-se em melhorar (ou corrigir) problemas estéticos — nomeadamente no rosto.

É muito comum ver algumas pessoas recorrerem a esta área quando não se sentem bem relativamente a algum aspeto visual. E é aí que a Medicina Estética pode ajudar.

Mulher a receber tratamento de medicina estética


Medicina Estética: o que é e onde se aplica


Esta é uma especialidade muito específica. Em termos gerais, ela preocupa-se em melhorar o bem-estar e autoestima de cada pessoa. Como? Através de correções de certos aspetos que não agradem à pessoa que procura esta ajuda e aconselhamento.

Normalmente, a Medicina Estética é procurada para melhorar determinado aspeto físico. É também conhecida como "a arte do rejuvenescimento", já que é nesse contexto que mais trabalha. 

Esta área pode atuar em diferentes contextos, seja para melhorar algum aspeto mais "envelhecido" ou para corrigir algo decorrente de intervenções cirúrgicas ou acidentes, por exemplo.

Mas a verdade é que, no geral, a Medicina Estética é muito procurada para rejuvenescer alguma parte do corpo — atrasando o envelhecimento. Esta área preocupa-se, por isso, em manter (ou melhorar) a parte estética, de beleza e de bem-estar.

As vantagens da Medicina Estética


É cada vez mais simples o acesso à Medicina Estética, tais são os benefícios e resultados desta área. Aliás, essas vantagens justificam, sem grande esforço, o porquê de existir tanta procura por esta área nos últimos anos. É por isso que destacamos os pontos mais fortes desta especialidade:

  • Previne a trata diferentes patologias estéticas;
  • Contribui para o bem-estar físico, mental e também pessoal;
  • Recorre a técnicas capazes de melhorar a estética e beleza de cada pessoa;
  • Previne alguns sinais de envelhecimento.

Tendo em conta todas estas vantagens, é relativamente fácil perceber o porquê da Medicina Estética ser, além de uma área muito procurada, uma muito bem sucedida.

Mulher a fazer tratamento de medicina estética


Tratamentos sem intervenção cirúrgica


Não podemos negar que, um dos maiores benefícios da Medicina Estética, é o facto de recorrer a tratamentos sem intervenção cirúrgica (na maior parte das vezes).

Por outras palavras, isto quer dizer que pode procurar (e ter acesso a) tratamentos que não implicam operações complicadas (e sob o efeito de fortes anestesias).

Aliás, são muitos os casos em que a Medicina Estética recorre a tratamentos que, apesar de não cirúrgicos, conseguem atuar a longo-prazo (mantendo, assim, os seus resultados praticamente intactos).

Neste contexto, a maior parte das abordagens procuradas prendem-se com a remoção de manchas na pele ou de cicatrizes, assim como o tratamento da acne.

Medicina Estética: os tratamentos mais comuns


São vários os procedimentos ligados a esta área. Alguns focam-se na eliminação de rugas, outros na correção de narizes e também há aqueles que removem cicatrizes. Conheça, por isso, os mais populares:

  • Otoplastia;
  • Blefaroplastia;
  • Correção/remoção de cicatrizes;
  • Mesoterapia;
  • Preenchimento de rugas com fillers;
  • Botox;
  • Peeling;
  • Regeneração capilar.

Dependendo da área do corpo a cuidar, são vários os tratamentos de Medicina Estética prontos para ajudar. Esta é, sem dúvida, uma área cada vez mais procurada — tanto por homens como por mulheres. 

Os tratamentos de Medicina Estética podem, também, ser mais invasivos e, por isso, necessitarem de intervenção cirúrgica. Mas, esses casos, são mais complexos e exigem um cuidado totalmente diferente. No entanto, são várias as opções em que acontece exatamente o oposto — como já percebeu ao ler este artigo.

Por isso, se quer melhorar o seu aspeto visual ou corrigir alguma imperfeição, já sabe a que especialidade recorrer. A Medicina Estética foca-se em melhorar o aspeto visual de cada pessoa, que, por si só, ajuda na melhoria da autoestima e, consequentemente, da felicidade de cada pessoa.